A técnica da Cromoterapia já era usada no antigo Egito, e é usada até hoje na Índia e nos fundamentos da Medicina Chinesa.

A cromoterapia se baseia nas sete cores do arco-íris (vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta), para atingir o seu objetivo, existem cinco cores (verde-limão, turquesa, púrpura, magenta e escarlate), usadas para tratamentos específicos.


Desde a antigüidade, nossos ancestrais sempre acreditaram no poder “mágico” das cores. As paredes da antiga capital chinesa, Pequim, eram pintadas de vermelho, os telhados de amarelo e representavam o Bem e os Bons Espíritos. O interior dos templos egípcios, tinha os tetos pintados de azul, para representar o céu, e o verde, usado no chão, representavam as margens do rio Nilo. Os gregos usavam determinados tons para intensificar a forma e o contorno, o azul e suas nuances eram usados para realçar as sombras. Nas ilhas gregas, portas e janelas, ainda hoje, são pintadas de azul e azul-turquesa, para intensificar a integração entre o céu e o mar Mediterrâneo.
As cores que escolhemos para nossa casa, dizem muito sobre a nossa personalidade, por exemplo: pessoas que gostam do amarelo são, geralmente, ativas, de mente aberta. As que escolhem o rosa são afetivas e calorosas e se preocupam com o próximo. As que optam pelo verde-claro, são calmas e com a auto-estima elevada.

A Cromoterapia estuda a influência das cores sobre o corpo humano.
Ela pode nos ajudar a viver melhor, trazendo mais equilíbrio e harmonia para o nosso dia a dia.
Utilizada como forma de orientação diária para equilibrar as vibrações regentes nos corpos físico, emocional e espiritual.
Todos nós sabemos que a cor nos influencia diretamente.


Por mais que queiramos optar por outra cor, sempre acabamos escolhendo a mesma. Este fato está ligado a influência da vibração das cores em nosso corpo e em nosso estado de humor. Quando não gostamos de determinada cor, é porque a vibração dela nos incomoda e, talvez, nos faça tomar contato com nosso lado escuro, aquele que não gostamos de mostrar. Normalmente é a cor que mais necessitamos.

O uso das cores em pessoas com desequilíbrios físicos e emocionais acelera o seu restabelecimento, o tratamento cromoterápico, auxilia no combate as doenças, fazendo com que o tempo de tratamento seja reduzido.


A cromoterapia, não faz curas miraculosas, nem dispensa o tratamento médico e os seus remédios, ela atua com complemento, ajudando o ser humano a se conhecer, a “ouvir” o seu corpo e a se reequilibrar.




As cores são utilizadas em tratamento de doenças em todo o Mundo, há milênios. Cada cor tem uma vibração,
afetando corpo e mente, ativando as glândulas humanas, as funções orgânicas, fortalecendo o sistema imunológico.


A aplicação correta das cores, está baseada em um estudo do cliente e, só após, as cores são aplicadas,
variando o tempo de exposição, de acordo com a necessidade de cada um, pois cada ser humano reage de maneira
diferente a exposição de determinada cor.


A Cromoterapia serve de complemento a um tratamento alopático.
Associada a Aromaterapia, se torna ainda mais eficiente no propósito de reestruturar ou manter
um determinado nível energético, visando o bem-estar não de uma parte do corpo mas do todo (HOLOS).

As formas de utilização são as mais diversas:
* aplicação direta de luzes em pessoas, animais ou ambientes
* vestimentas
* alimentos
* produtos
* projeção mental
* bastões de cromoterapia, etc

O primeiro atendimento de Cromoterapia é realizado em uma hora, tempo suficiente
para serem detectadas, através de uma ficha de anamnese, suas necessidades primordiais.


A Cromoterapia só pode ser realizada pessoalmente e com agendamento prévio.

Presencial
em sua residência ou escritório
em escritório particular da Kumpania Romaí - próximo ao metrô Belém